Make your own free website on Tripod.com

HOME

HISTÓRICO DA FÁMILIA ROSOLEN

 

Primeiramente quero agradecer pelo interesse em conhecer um pouco da história de nossa família.


A família Rosolen emigrou para o Brasil no final do século passado, do norte da Itália. Vieram separados por grupos de famílias, por aqui se espalharam, criando raízes em vários estados. Por erro de registro em cartório, o sobrenome foi sendo alterado, por exemplo ROSOLEM, ROZOLEM, ROSALEM, mas são todos da mesma origem, procedendo de vários municípios ("Comune") de Treviso, na região do Vêneto. Abaixo está a relação que tenho conhecimento de alguns grupos familiares e onde se estabeleceram, em ordem de chegada:

* Bibanella M. Rosolen (viúva), da região de Sarmeda, saiu do porto de Gênova em 10/7/1877 no vapor Columbia, e desembarcou em Vitória (ES) em 14/8/1877. Depois de recebidos pela agência de colonização, parte seguiu p/ Alfredo Chaves, desembarcando em Anchieta, e outra p/ Santa Cruz e dalí p/ Córrego fundo (Aracruz), em seguida p/ onde hoje é Ibiraçu (ES). A família era assim constituída: Bibanella Maria Rosolen (viúva com 39 anos) e os filhos Andrea (23), Angelo (11) e Giovanna (9).

* Família de Giovanni Rosolen (a minha árvore), que procede da Comune de Gaiarine - Treviso, embarcaram no porto de Gênova e chegaram em Santos (SP) no dia 23/12/1887 pelo vapor Bretagne. Após ser recebido pela agência de colonização em Santos, partiram para a fazenda Crichumal em Araras (SP), aí trabalhando por 10 anos na plantação de café. Depois foram instalar-se com outras famílias de imigrantes italianos no bairro Boa Vista (zona rural que na época pertencia a Santa Cruz da Conceição), onde tiveram mais filhos e netos. A família era assim constituída quando chegaram no Brasil: Giovanni Rosolen (34), Elizabeta Celant (28) e os filhos Maria Duzolina (7), Antonio (5), Pierina (2) e Maria Antonia (5 meses), e no Brasil tiveram mais filhos.

* Família de Rafael Rosolen, que procede de Orsago, Conegliano (Treviso), saíram do porto de Gênova em 23/4/88 e chegaram em Santos (SP) no dia 16/5/1888 pelo vapor Bretagne, e após serem recebidos pelo serviço de imigração, foram encaminhados para a cidade de Leme (SP), daí para a fazenda Duas Barras em Santa Cruz da Conceição, onde durante 17 anos trabalharam na plantação de café: Mudaram-se em seguida para a fazenda Santa Luzia em Pirassununga (SP). A família era assim constituída: Rafael Rosolen (34), Maria Biazi Rosolen (28) e os filhos Cattarine (7), Giacomo (4) e Tereza (1).

                      ***   Fim do histórico conhecido por mim até agora. ***

"Pensar que o homem nasceu sem uma história dentro de si próprio é uma doença. É absolutamente anormal, porque o homem não nasceu da noite para o dia. Nasceu num contexto histórico específico, com qualidades históricas específicas e, portanto, só é completo quando tem relações com essas coisas. Se um indivíduo cresce sem ligação com o passado, é como se tivesse nascido sem olhos nem ouvidos e tentasse perceber o mundo exterior com exatidão. É o mesmo que mutilá-lo."
Carl Jung

Texto Atualizado em: 05 de Fevereiro de 1999